Gisele Bündchen esteve no Caldeirão do Huck e emocionou a todos, o programa exibido na tarde deste último sábado (15), mostrou a top model desabafando e contando histórias que poucas pessoas conheciam sobre ela. A modelo contou a Luciano Huck que já enfrentou sérios problemas psicológicos no decorrer de sua carreira e que em certos momentos pensou que não superaria as dificuldades.

Com apenas 23 anos, ela já tinha uma posição de destaque entre as modelos mundiais, só que o rápido sucesso acabou desencadeando uma crise de ansiedade e ela acabou tendo um ataque de pânico que durou cerca de noves.

Publicidade

"Tudo eu achava que ia morrer", disse a modelo.

Ainda durante a entrevista para Luciano Huck, Gisele Bündchen revelou que foi graças ao seu livro 'Aprendizados - Minha Caminhada Para Uma Vida Com Mais Significado', que seus pais descobriram toda a verdade sobre os problemas que ela enfrentou no passado.

Quando o pai dela começou a ler o livro, tratou de enviar uma mensagem pedindo desculpas, pois não sabia que ela estava passando por tudo aquilo. Gisele conversou com a mãe e ao notar que ela estava chorando, disse para não se culpar por nada, pois tinha que ter passado por tudo aquilo.

Gisele Bündchen e o bullying escolar

Quem vê a top model nem imagina que ela enfrentou muitos problemas na escola e teve que lidar com o bullying. O motivo, por mais incrível que pareça, era justamente por causa da aparência, pois era chamada de Olívia Palito.

Com apenas 13 anos de idade, Gisele media 1,78m e era muito magra, então os colegas arrumavam vários apelidos para ela, inclusive de 'saracura'. Naquela época ela gostava de jogar vôlei, só que ficava muito vermelha por causa do sol e então era chamada de 'camarão'.

Publicidade

Surpresa no Caldeirão

Luciano Huck adora surpreender seus convidados e não poderia ser diferente com Gisele Bündchen, então o apresentador aproveitou que estavam conversando sobre a biografia dela para mostrar uma antiga foto, onde a top model aparece com as colegas do time de vôlei, no qual ela jogou em 1993.

Gisele ficou muito emocionada com a lembrança, mas foi às lágrimas quando reencontrou as amigas que não via há 25 anos. Empolgadas, elas fizeram questão de recriar a foto da adolescência.

Em recente entrevista, a modelo contou que sempre gostou de ter uma vida mais simples e que mesmo tendo se tornado famosa mundialmente nunca se deixou levar pelos excessos.

Gisele disse que sempre valorizou a humildade e que ninguém e melhor que ninguém e que cada pessoa é especial à sua maneira. Ela disse que são as coisas simples da vida que lhe traz felicidade e que isto a ajudou a manter os pés no chão.