Os bastidores da política continuam com temperaturas altas diante de diversos acontecimentos envolvendo ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Conforme informações do jornal Folha de S.Paulo, integrantes do STF começaram a elogiar o Advogado-Geral da União, André Mendonça, como um nome sério e responsável, e que está apto para adquirir uma cadeira na mais alta Corte do país quando houver a saída do decano Celso de Mello, o que pode acontecer, provavelmente, em novembro do ano que vem.

Segundo os ministros, Mendonça tem total condição de assumir uma cadeira no tribunal, diferentemente de outros que foram cotados, mas que podem ser vetados. Para a Folha, esse foi um recado ao ministro Moro, que era um dos cotados por Bolsonaro para assumir o lugar do decano da Corte.

Mendonça visitou o gabinete dos 11 ministros ao assumir o cargo na Advocacia-Geral da União (AGU). Ele disse que assumiria três compromissos naquele momento: buscar sempre a verdade dos fatos, ser o mais técnico possível e respeitar a decisão tomada pelo Supremo.

O Advogado-Geral da União, em seis meses de trabalho no Governo, acabou se tornando um homem de confiança de Bolsonaro. Em uma conversa com o presidente, ele disse que um dos papéis da AGU é favorecer o casamento entre a Constituição e as leis buscando aderir aquilo que foi legitimado nas urnas.

Possível indicação

Conforme mencionado pela Folha de S.Paulo, Bolsonaro tem falado nos bastidores que Mendonça pode ser indicado para a Corte, diante da aposentadoria compulsória do ministro Celso de Mello. Vale ressaltar que Mendonça tem boa relação com o presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

O recado a Moro

Diferentemente de Mendonça, Moro não é um nome muito querido no STF. Recentemente, o ministro Marco Aurélio de Mello disse à coluna Painel, da Folha, que ao deixar a Corte em 2021, espera que Moro não ocupe sua cadeira.

Outro ponto mencionado pela reportagem do jornal é que, no início deste mês, Bolsonaro elogiou Mendonça, dizendo que ele era muito bom. Em contrapartida, nesta mesma entrevista, disse que Moro era "ingênuo".

Quando o presidente esteve no Templo de Salomão com o pastor Edir Macedo, teria dito ao dono da Record que André Mendonça é o nome que ele pretende colocar no STF. Segundo a Folha, o relato foi confirmado por auxiliares do Planalto. Recentemente, o ex-capitão ainda ressaltou que quer um nome "terrivelmente evangélico" para assumir a cadeira do tribunal. Em síntese, vale lembrar que Mendonça é pastor auxiliar e frequenta a Presbiteriana Esperança de Brasília.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo e assista ao vídeo