Na manhã desta quinta-feira (16), o colunista Guilherme Amado, da revista Época, noticiou que a versão do presidente Jair messias Bolsonaro acerca dos cheques que foram entregues por Fabrício Queiroz à primeira-dama, Michelle Bolsonaro, pode ser falsa. Por conta disso, Michelle pode se tornar alvo de investigação em um eventual desdobramento do caso.

A versão dada pelo presidente diz que Michelle Bolsonaro havia recebido dez cheques que totalizavam o valor de R$ 40 mil de Fabrício Queiroz devido ao pagamento de um empréstimo que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro havia solicitado ao presidente.

Publicidade
Publicidade

Esta versão está na mira do Ministério Público do Rio de Janeiro e, segundo um investigador do caso, há possibilidades de Michelle se tornar alvo. O MP-RJ investiga sobre a possibilidade do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) ter ficado com parte do salário dos funcionários quando era deputado estadual do Rio.

Ainda de acordo com o investigador, até o momento não foi solicitada a quebra do sigilo bancário da primeira-dama sob a justificativa de que tal atitude poderia ampliar o escopo dos alvos, que é formado por 95 pessoas.

Publicidade

Segundo o colunista da Época, na Constituição não há impedimentos para que Michelle seja investigada, pois a única restrição imposta pela Constituição diz respeito ao presidente, que é vedado de ser processado por ocorrências que não são relacionadas com a vigência de seu mandato. Não obstante, seria possível ocorrer um eventual processo investigativo acerca de um suposto envolvimento do presidente com o caso Queiroz, assim como aconteceu com Michel Temer, que passou por investigação mesmo com o mandato em vigência, na época.

Michelle Bolsonaro viaja com Bolsonaro aos EUA

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, está acompanhando o presidente viagem aos Estados Unidos. Esta é a segunda viagem do presidente realizada ao país. O principal objetivo seria receber homenagem de personalidade do ano, em Dallas, no Texas. A homenagem foi cancelada anteriormente por Bolsonaro após manifestações contrárias do prefeito de Nova Iorque, que pediu para que a cidade fechasse as portas para o presidente brasileiro.

Publicidade

Devido a isso, a viagem foi cancelada e a homenagem foi adiada para ocorrer em Texas.

A viagem aos EUA foi realizada na terça-feira (14), e o presidente, juntamente com Michelle, chegou a Dallas na quarta-feira (15). Além de receber a homenagem, o presidente aproveitou a oportunidade para se encontrar com o ex-presidente norte-americano George W. Bush e o governador do Texas, Greg Abbott.

Segundo informações divulgadas pelo porta-voz da presidência da República, Otávio Rêgo Barros, Michelle Bolsonaro decidiu acompanhar seu marido e cumpriu agenda no Texas, participando de uma reunião privada.

Publicidade

"Naturalmente a primeira-dama demonstrou interesse em compartir com ele esse momento tão especial de suas vidas”, informou o porta-voz, na última segunda-feira (13).

Leia tudo e assista ao vídeo