O presidente Jair Bolsonaro fez alguns comentários a respeito das manifestações ocorridas na última quarta-feira (15). O principal foco das manifestações era protestar contra os cortes na educação anunciados recentemente pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub. Os protestos ocorreram em várias cidades de 26 estados do país e do Distrito Federal e contaram com a participação de escolas públicas e privadas.

Ao ser questionado a respeito dos cortes da educação, Bolsonaro, durante viagem a Dallas, no estado americano do Texas, afirmou que os manifestantes eram “idiotas úteis” e “massa de manobra” que “não sabem nada”. Ele disse que os manifestantes eram militantes que não “tinham nada na cabeça” e se por acaso perguntassem qual a fórmula da água, eles não saberiam dar a resposta correta.

Bolsonaro volta a falar sobre manifestações

Na manhã desta quinta-feira (16), o presidente voltou a comentar a respeito dos cortes de verba da educação e afirmou que ele não tinha o poder de decidir sobre isso.

“Quem decide corte não sou eu. Ou querem que eu responda a um processo de impeachment no ano que vem por ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal?”, disse Bolsonaro.

O presidente afirmou ainda que percebeu apenas faixas escritas “Lula Livre” durante os protestos de quarta (15), e que na manhã desta quinta (16) viu uma manifestação de professores de escolas particulares que estavam acompanhados de estudantes que, segundo ele, não sabiam o que estavam fazendo lá.

A respeito do desempenho da educação no Brasil, Bolsonaro disse que alunos do nona série sentem dificuldade em utilizar a regra de três simples, têm dificuldade em interpretação textual e não sabem responder questões básicas de ciência. Segundo ele, esses dados são baseados nas notas descritas pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). O presidente disse ainda que no ranking das 250 melhores universidades mundiais, não há nenhuma universidade brasileira na lista.

Presidente xinga Lula

Durante sua fala a respeito das manifestações, Bolsonaro xingou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso desde o ano passado. Bolsonaro chamou o petista de “bandido” e criticou o fato de manifestantes usarem cartazes escritos “Lula Livre” durante os protestos. “O que foi feito no Brasil? Uma passeata 'Lula Livre', um bandido que está preso, condenado, cumprindo pena”, disparou o presidente.

Bolsonaro disse ainda que Lula havia roubado não só a Petrobras, mas destruiu o país economicamente e eticamente ao acabar com os Correios, o fundo de pensão Postalis e também citou a compra de papéis da Venezula.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo e assista ao vídeo