Anúncio
Anúncio

Matheus Augusto da Silva, 22 anos, foi detido pela Polícia civil na última sexta-feira (14) e está sob investigação como o principal suspeito de ter violentado e matado Fabiane Fernandes [VIDEO], de 30 anos, em Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro.

O homem, que teria negado as acusações, esteve acampado no mesmo local onde a turista fazia trilha e acabou desaparecendo no último dia 18 de novembro.

Suspeito foi localizado em uma clínica psiquiátrica de reabilitação

Com uma mandado de prisão temporária de 30 dias em mãos, agentes da Polícia Civil do Rio foram até a cidade de São Carlos para efetuarem a prisão de Matheus Augusto. Após buscar na casa do suspeito e não encontrá-lo, a polícia seguiu para uma clínica psiquiátrica de reabilitação, há alguns quilômetros do local, onde conseguiu localizar e deter o suspeito.

De acordo com o delegado Michel Floroschk, outro suspeito de ter envolvimento na morte da turista, que já está detido no Rio de Janeiro, teria apontado Matheus como o responsável pelo abuso sexual e o assassinato de Fabiane.

Ainda segundo o delegado, conforme informou o G1, Matheus teria marcas de unha nos antebraços, o que a princípio já teria levado a polícia a acreditar que houve uma luta corporal com a turista antes dela ser assassinada. Em suas primeiras declarações, o suspeito teria negado todas as acusações e confirmou apenas que esteve com a vítima: "A versão dele vai ser confrontada com as provas no inquérito", afirmou Michel Floroschk.

O delegado da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Gilberto de Aquino, também conversou com o G1 e informou que o suspeito estaria perturbado por um desencontro amoroso e por isso teria decidido viajar para a casa de parentes na cidade de Campinas. No local, Matheus teria conhecido um homem, até então desconhecido, que estava a caminho de Arraial do Cabo e decidiu ir com ele. Na Região dos Lagos, os dois teriam acampado no mesmo local onde Fabiane esteve pela última vez.

Matheus Augusto da Silva, que passará por um exame de sanidade mental, já passou pelo exame de corpo de delito e foi encaminhado para o Rio de Janeiro, onde será ouvido pelo delegado Renato Mariano, responsável pelo caso Fabiane.

A morte da turista

Fabiane Fernandes, que residia em Florianópolis, esteve hospedada em um hotel na Região dos Lagos e decidiu fazer uma trilha no Morro da Cabocla, em Arraial do Cabo, no dia 18 de novembro, quando acabou desaparecendo.

Após postar fotos do local, nas redes sociais, a turista só foi localizada três dias depois pela polícia. O corpo de Fabiane foi encontrado com ferimentos na cabeça e sem roupas. Mediante a exames, ficou comprovado que a vítima sofreu violência sexual e teve todos os ossos da face quebrados, o que teria causado a sua morte.

Fabiane [VIDEO], que administrava uma pousada da família, cuidava de um filho de nove anos de idade e da mãe que estava acamada por problemas de saúde.