Anúncio
Anúncio

Na última segunda-feira (10), um homem gravou e divulgou um vídeo fazendo ameaças a Jair Messias Bolsonaro [VIDEO] e menos de oito horas depois, de acordo com Departamento de Repressão ao Narcotráfico de Pernambuco (Denarc), a inteligência da Polícia conseguiu identificar e prender o indivíduo.

Nas filmagens postadas na internet, é possível ver o suspeito em diversos momentos xingando Bolsonaro: “Você num (sic) vai liberar tudo, né? Libera isso aqui (revólver) na tua cara. Fica ligeiro. Antes de você me pegar, vou pegar você. Vou matar você”, declarou o suspeito.

Assista às imagens disponibilizadas pela TV Atalaia:

A repercussão do vídeo foi tamanha que o próprio presidente eleito chega a se manifestar a respeito do assunto em sua conta oficial no Twitter.

No post, Bolsonaro afirma que tem sofrido ameaças constantemente em todo o território brasileiro e disse que é dever do Executivo, juntamente com a justiça e os parlamentares, agirem para defender os cidadãos de bem, providenciando ações para que os agentes que trabalham na segurança pública tenham condições de agir.

Veja a publicação na íntegra:

Jair Bolsonaro ainda diz que recrimina a prática de crime e parabeniza o trabalho realizado pela polícia por ter prendido o suspeito.

Prisão do homem que ameaçou Bolsonaro

Segundo o gestor do Denarc, Cláudio Castro, na última segunda-feira (10), o homem responsável pelas ameaças contra Bolsonaro, identificado como Edson Gomes [VIDEO] de Melo, de 32 anos de idade, foi preso em flagrante na sua residência, por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

No local, os agentes também encontraram um smartphone contendo as imagens do vídeo publicado e compartilhado, onde ele aparece no meio do mato, gesticulando com um revólver e afirmando que mataria o futuro chefe do Executivo.

Também foram encontrados na residência do homem, um total de 12 tabletes grandes e 80 pequenos de maconha, além de 17 pedras de crack, balança de precisão e sacolas plásticas para embalar a droga e também um revólver calibre 38 com numeração raspada.

Um inquérito policial foi aberto para apurar as ameaças e analisar como Edson responderá por esse crime. O acusado foi conduzido pela polícia para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), localizado em Abreu e Lima, no Grande Recife.

Vale ressaltar também que durante o período de campanha eleitoral, Jair Bolsonaro foi esfaqueado [VIDEO] na cidade de Juiz de Fora, interior Minas Gerais. O presidente eleito precisou ficar hospitalizado e passou por uma cirurgia, após ter sido constatado uma grave perfuração em seu intestino. Atualmente, Jair Bolsonaro precisa fazer uso de uma bolsa de colostomia.