Depois de quase uma semana de mobilização e buscas, que envolveram Corpo de Bombeiros, Policia Ambiental e funcionários do zoológico Quinzinho de Barros, em Sorocaba, finalmente, na tarde desta sexta-feira (14), foi capturada uma garça que estava com um lacre de plástico preso ao bico, que a impedia de se alimentar. O objeto foi retirado e ave devolvida para a Natureza.

Para conseguir pegar a ave, uma equipe do zoológico utilizou um balde de peixes como isca para atraí-la.

Publicidade
Publicidade

Quando ela bicou um deles, os funcionários a pegaram e conseguiram remover o lacre que a impedia de abrir o bico, se alimentar e possivelmente beber água. Temia-se que por conta disso, ela acabasse morrendo de fome e sede.

Os trabalhos duraram cerca de 40 minutos e ave passou por uma avaliação de um veterinário e de um biólogo, ambos funcionários do zoológico. O veterinário André Costa, disse que apesar de todo o problema enfrentado nos últimos dias, a situação do animal era excelente.

Publicidade

De acordo com ele, a garça vinha conseguindo começar peixes pequenos e sua dificuldade eram com os peixes grandes.

Antes de ser solta novamente na natureza, a garça ganhou um nome: Madalena.

Mobilização para salvar a ave

A história da garça Madalena começou no último sábado (8), quando a pedagoga Carolina Barreto, que caminhava pelo Parque Campolim avistou a ave com o lacre preso ao bico. “Percebi que a garça estava pegando peixe e não conseguia comer”, disse Carolina, que gravou imagens com seu celular e compartilhou nas redes sociais.

A pedagoga disse ainda que comunicou o fato aos bombeiros, que no mesmo dia tentaram capturá-la com uma rede, mas ela conseguiu escapar. Quando os soldados retornaram com outro tipo de rede, a garça já havia desaparecido.

Nesta sexta-feira (14), voluntários e funcionários do zoológico se revezaram em busca garça, que foi encontrada por volta das 14 horas. A retirada do lacre foi registrada em vídeo pela Prefeitura de Sorocaba.

De acordo com o biólogo Hélio Jacinto, esses lacres podem ficar boiando no lago e acabam presos ao bico da ave na hora que ela vai pegar um peixe.

Publicidade

Ele alerta ainda para os danos que uma simples garrafa pode provocar ao meio ambiente.

A mobilização por Madalena envolveu até mesmo voluntários de outras cidades. Especialistas da ONG Mata Ciliar, estavam se deslocando de Jundiaí até Sorocaba para ajudar a salvar a garça, mas a captura da mesma se deu quando eles estavam no meio do caminho.

Leia tudo e assista ao vídeo